12/03/2015

Oh, Uva, francamente...

Do que te foste tu lembrar, rapariga...
Roberto Carlos?
Roberto Carlos era assim a coisa mais "proibida" quando eu era miúda em idade liceal. Gostar de Roberto Carlos era quase o equivalente a gostar de Marco Paulo. A malta gostava de Police, Eurythmics, Pet Shop Boys (vi ao vivo, no Super Bock, já depois de velha, e foi um pontapé na cabeça, mas daqueles que são bons, sabes?), David Bowie, Clash, Asia, U2, Pretenders, Cars, Vangelis... depois, havia as estranhas, que eram capazes de gostar de AC/DC, Bryan Adams (vi ao vivo, no Atlântico e no Rock in Rio, já depois de velha, e foram dois pontapés na mona, mas daqueles em bom, sabes?) e... Roberto Carlos.

Tinha eu 16 anos, quando me embeicei por um menino da Lapa, que não era lapa nenhuma, e isso é que me custava. Olhos verdes, pareciam do tiger, do eye of the tiger, risin' up, back on the street, logo a mim me havia de calhar uma beiça daquele tamanho, a mim, eu, que nunca me tinham encantado olhos que não fossem castanhos, encantos tamanhos, ou negros, como os meus e os da cara de cigana, doce apaixonada, tão cheia de amor, vives dançando, uma boa bosta que tocava amiúde no Quando o telefone toca. Mas ele era manhoso, olhos verdes são traição, traía-me tanto, era um enfado medonho, andar sempre agarrada à testa, tão novinha, que desperdício de frescura, verdes anos nos verdes olhos - que não mais vi, nem mais quis ver, nem naquela cara de anjo, nem em mais nenhuma, até porque um dia, já com idade para ter juízo, que é aquela idade meio indefinida, digitei o nome do traidor compulsivo no Google, secretamente esperançosa na decadência física do meu menino da Lapa, e o susto foi tão grande que logo fechei a imagem, pois o sacana deve ter tomado Vinho do Porto e até tinha passado, não desta, mas para melhor. E lembrei-me disto tudo, porque o feiticeiro, do alto dos seus recentíssimos 15 anos, cantava-me ao ouvido - imagine-se o atrevimento - Eu quero ser sua canção, eu quero ser seu tom. Grande lábia que ele tinha. Não se faz isto com uma menina que ainda só tem 16 anos. Mesmo que seja um homem que já tem 15.


10 comentários:

  1. Na playlist acima, eu diria que há uma omissão fulcral, a saber: esta!

    Boa noite :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concede-me, então, esta dança!

      Boa noite, Xilre :)

      Eliminar
  2. os 15 anos masculinos são deveras mais imaturos do que os femininos. mas para lábia, e jogo de cintura nessa matéria, ó pá, são peritos. aquilo deve ser inato, só te digo. o meu miúdo tem doze, e já o apanhei a dizer a uma miúda que são namorados, e dois minutos depois trocar mensagens com outra a dizer que não tem namorada, porque está muito confuso. Confusa, fiquei eu...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por isso, eu não devia ter dado ouvidos àquela cantiga...
      O meu, na idade do teu, disse a uma que não tinha olhos para mais nenhuma. O que era verdade. Tão amoroso :)
      Há também uma predisposição nossa para gostar do patuá deles...

      Eliminar
  3. música, anos atrás, concertos, pavilhões, proibições (-sais lá agora, para ver um doido no palco!!!!) e Roberto Carlos passava num programa da rádio chamado "discos pedidos", e sim, também um de olhos verdes que, na sua mota, muito beto, me passava a rasar os calcanhares e a enfrentar os meus olhos azuis com grande limpidez de pensamento...envelheceu mal, este, bem feito!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não deve ser o mesmo, ou nós duas o(s) vemos com olhos (necessariamente) diferentes.
      Não está tudo perdido, este um dia vai ser velho-velho-velho :)

      Eliminar
  4. Adolescência, essa linda fase (not) que só nos traz embaraço e arrependimento. Era enfiar as crianças no armário quando atingem os 12 e só as tirar de lá por volta dos 20. xD

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E depois vinham cá para fora, aos 20, a querer desbundar, aos 30 a dizer que "são os novos 20", aos 40 a dizer que "são os novos 30"... onde é que eu já ouvi isto?
      :D

      Eliminar
  5. Ohhhhhhhhhhhh não fazia ideia...
    Que bom recordar assim esse grandes c*** que nos tramaram a vida durante 2 meses inteirinhos, hum?
    Se bem os conheço, os meus pelo menos, estão TODOS carecas.
    Hahahahahahahahahahaha
    Belíssimo texto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É sempre bom, já nada dói, e eles ajudaram tanto a construir-nos :)
      Este, ainda foram 6 meses. Mas depois eu atingi a idade de 16 anos e meio, e ele continuava com 15.
      Não ficou careca, nem barrigudo, nem os olhos perderam nada daquele verde.
      Às tantas, ainda mantém os 15 anos. C***.
      :) Obrigada, a quem posta 2 e 3 pérolas boas por dia.

      Eliminar