29/12/2014

Então, vamos falar de mamas, ou quê?

Há ou não há um estigma com mamas de silicone?
Um preconceito.
Há.
Vocês desculpem eu abordar assim o assunto, de peito aberto, mas é que é daqueles que não permitem rodeios. Mamas são mamas. Como o trabalho e o conhaque.

E tal. Que são postiças. Que as naturais é que são bonitas. Not. As naturais - como se duas bolsas de silicone metidas debaixo da pele determinassem que aquela mama passa a ser toda artificial - podem não ser bonitas. Ou são, até aos 30 anos de idade. Ou até à primeira gravidez. Ninguém se engane que o que rebenta - literally - com as mamas é a gravidez, não é a amamentação. A amamentação só vai acabar o estrago desenvolvido nos nove meses anteriores. 

Ai. Que há mamas que já tiveram filhos e estão como novas. Pois há. E que deram de mamar e ninguém diz. É certo.
Também há mamas de quinze anos e de vinte que não são bonitas.
E há mamas de 80 que se conservam bonitas. Eu já vi, por isso sei que existem. 
Mas olhem lá, eu não me apetece falar de excepções. Apetece-me falar da regra, que é: manter as mamas bonitas e acima do nível do umbigo, depois de alguns anos de guerra quente, é um oásis só ao alcance da cirurgia plástica. 

Quanto ao preconceito, ando há anos para o perceber. É o preço da operação?
Por exemplo, se uma pessoa nasce com nariz de papagaio ou queixo de limpa-neves, toda a gente acha bem que vá corrigir. E isso fica caro. Tão caro quanto meter bolsas nas mamas. E, no entanto, toda a gente se comove com as lágrimas do narigudo ou do queixadas, mas ninguém tem a mínima pena de uma mulher de mamas descaídas. Porquê? Porque são mamas. Porque se trata de um problema exclusivamente feminino (ou não, visto que há homens que mandam tirar as mamas, mas isso já é uma necessidade, como a das senhoras que têm problemas de coluna devido ao peso das mamas).

Então, é porque é artificial?
Então ok. Não ponham rímel. Isso é artificial. Essas pestanas não são vossas. Os vossos olhos não são tão bonitos. Não ponham base. A vossa pele não é tão homogénea, nem tem essa cor tão acertada. Não pintem o cabelo. O vosso cabelo tem uma cor igual à das outras mulheres portuguesas todas - entre o castanho e o castanho escuro - e tem fios brancos. Não estiquem o cabelo. O vosso cabelo tem aqueles jeitos que vocês detestam e que vos fazem sentir a esfregona das reuniões. Não façam dietas. Sejam como a vossa genética determinou, naquele código único e escrito no momento da concepção. Não ponham aparelhos nos dentes, nem os branqueiem. No limite, não os lavem. Tudo isso são artificialidades e o bonito é sermos como Deus nosso senhor nos desenhou: feios. Tudo o que façamos para nos melhorar a aparência é artificial e, por conseguinte, estúpido.

É?
Oh, pá, não. Parem de viver esse drama a tentar encontrar o soutien perfeito, que isso não existe. Ou melhor, existe, para mamas que estão à frente, para aí da costela III, não da XII. E que, quando o belo do soutien sai, ficam lá: à frente da III, já disse?
Sai conselho, que vale o que vale: se puderem, encham mas é o peito de ar, e depois de silicone. Toda a gente - vocês mais do que qualquer pessoa - agradece o benefício que isso representa para a Humanidade.
Eu sei, porque já vi.

Vá, e agora não me encham a caixa de comentários a falar das minhas mamas, que essas não são para aqui chamadas. Minhas meninas.

43 comentários:

  1. Mamas, chamastes ?

    Eu acho que não deve dizer mal, quem nunca agarrou numas de silicone :)
    E viu... é um deslumbre.

    Mais do que para satisfazer um homem, a verdade é que o grande benefício das mamas de silicone é a dose de autoconfiança que dão às mulheres. E só por isso, já têm todo o valor. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. SOG, tu estás a tornar-te um homenzinho, à medida que vais lendo La Porca :)

      Fora de brincadeiras (eu não acredito que escrevi isto!), que bela opinião. Tomara que toda a gente pensasse assim. Designadamente as outras mulheres.

      Eliminar
  2. Não me aquecem nem arrefecem, as de silicone. Reconheço a beleza em algumas, mas não todas.

    Quanto às minhas, naturais, são bonitas depois da gravidez e amamentação,nunca lhes fiz nada, a não ser o básico que qq mulher deve fazer, fazem inveja a algumas jovens e espero que assim se mantenham durante muitos aninhos:)

    Podes vê-las aqui: http://pseudoblogdapseudo.blogspot.pt/2013/03/a-pedido-dos-gaijos-mas-nao-do-premiado.html

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não te aquecem nem arrefecem porque tens as hormonas no lugar :)
      A mim também não, já agora. Nem as "naturais".

      Bela foto :D

      Eliminar
    2. Porquê as aspas?

      É, não é? Gostava de ver um gaijo a mostrar as dele, assim....oh oh!

      Eliminar
    3. Exactamente por se desconsiderar como naturais as que têm silicone.
      As aspas significam que - pelo menos para mim -, não há contraponto entre umas e outras, todas são naturais.

      Eles mostram-nas na praia e acham que fazem um grande serviço público :D

      Eliminar
    4. Pois eu não acho que as de silicone sejam naturais, daí a minha questão. Umas nascem e crescem connosco, naturalmente, como crescem as unhas dos pés e as borbulhas e as ancas; outras, são intencionalmente alteradas para, como diz o SOG, também afagar os egos. E mais te digo: tivesse eu dinheiro a rodos, alteraria algo na minha fisionomia, sim; mas não as maminhas :)

      Eliminar
    5. Porque a natureza te bafejou :)
      Eu era o nariz. É perfeito :)

      Eliminar
  3. Eu acho que é pela guita. É caro e andamos todas na miséria. Eu fazia, gostava fazer, mas ainda não me decidi pelo segundo filho e gostava de ir à India e a Africa e ao Chile e e e e e e e e.... as minhas mamas ainda se portam bem, vá, benzinho... credo..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é. Obviamente que há sempre prioridades à frente das mamas. Mas, se levarmos isso muito ao pé da letra, fazemos como diz uma amiga minha, "Transformamos todos os nossos sonhos em pizza".
      E já havia preconceito antes da crise...

      Eliminar
    2. Como?
      Prioridades à frente das mamas?!
      Prioridades? À frente das mamas?
      Este blog acaba de perder o pouco valor que tinha.

      Eliminar
    3. Acalma-te, por favor. Sabes que não aguento ver-te assim cus nervos.
      Esta era uma perspectiva meramente economico-financeira.
      No plano racional, animal, normal e natural do assunto mamário, obviamente que um bom par de mamas se põe à frente até do bife das crianças!

      Eliminar
    4. Eu gostava de poder dizer que estou mais descansado, mas o que sinto é que me estás a tentar enganar...
      Mamas é melhor que bife, porra!

      Eliminar
    5. E eu algum dia te enganei? Ah, bom.
      Claro que é melhor. Isso até um bebé sabe!

      Eliminar
    6. Bem... Isto que não se torne a repetir!

      Eliminar
    7. Os teus desejos são ordens para mim, as tuas ordens são lei, meu amo.

      Eliminar
  4. Olaaaaaaaaaaá!!!!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, beleza.
      Estava mesmo a pensar em ti, quando escrevi este postinho.

      Eliminar
  5. Gosto especialmente quando elas (as mamas siliconadas) apontam uma Este, outra para Oeste.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu é quando as naturais apontam as duas para sul.

      Eliminar
    2. "quando as naturais apontam as duas para sul"

      LP 1 - 0 LS

      Eliminar
    3. Mas é uma tendência que rapidamente se inverte, sem cirurgias plásticas, através de um bom pino.

      Eliminar
    4. Correcção: de pernas para o ar, elas caem na mesma e o sul não muda de posição. Ou seja, o pacote pode estar a norte, mas 'elas' continuam a apontar a sul! :P :P :P

      Eliminar
    5. Eu acho que tu tens razão.
      Ainda assim, hei-de fazer a experiência, mas com uma bússola agarrada aos dentes.
      (mau. Olha aí a imagem mental)

      Eliminar
    6. ...eu não disse nada...

      Eliminar
    7. Agora fiquei com uma imagem tão negativa dos pontos cardeais que tive de ir verificar onde fica o sul.
      Uffaaaa...

      Eliminar
    8. Um bom pino contra a parede resolve muitas questões de gravidade variável.

      Eliminar
  6. Muito boa tarde! Na parte final deste registo, parece-me que se faz um apelo no sentido de contrariar a gravidade. Vamos nisso. Ninguém gosta de ver as mamas à conversa com o umbigo. Somos muito afeiçoados, mas alto lá, nós (elas, ou eles, os seios...) cá mais acima, se puder ser! Era só isto!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa tarde! :)
      Isso sim, é um Desabafo em bom. É isso mesmo, UP!
      E ficou tudo dito.

      Eliminar
  7. Então quantos vieram hoje? Vá que eu assim também vou falar de mamas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Até agora, 124. Não é muito, mas ainda são só 17:07. A experiência diz-me que à noite é que eles começam a bombar, mamas-mamas-mamas.

      Eliminar
  8. Desculpa mas não percebo nada de silicone nem de soutiens. De mamas, peço meças :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não tem importância. Na verdade, é uma opinião como outra qualquer :)
      O tamanho conta, portanto.

      Eliminar
    2. LP, o comentário com a assinatura de Repórter, é meu. Entrou uma conta que já não existe. Sorry.

      Eliminar
    3. No drame. Assim até parece que tenho mais leitores :)
      Por acaso, achei que havia ali um cunho comum...

      Eliminar
    4. Mas é mesmo :)
      Cada pessoa tem uma marca indelével, até mesmo quando escreve uma só frase.

      Eliminar
  9. Não tenho nada contra as mamas de silicone... mas como homem digo, não me dão tesão. Primeiro porque nota-se logo... e depois porque as mamas naturais são de perder o fôlego literalmente. Muito dificil de explicar... e confesso que adoro um belo par de mamas... deixa-me zonzo :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu continuo com o SOG e não abro mão.
      A autoconfiança que umas mamas de silicone podem dar a uma mulher pode fazer a diferença entre uma excelente relação e uma relação meramente mediana, ou não fora a mulher quem, com algum engenho e arte, conduz "o baile".

      Eliminar
    2. Por esse ponto de vista concordo! Mas não tenho nada contra... bj

      Eliminar
    3. Bom ano para ti também. Bj

      Eliminar