27/02/2015

27 de Fevereiro de 1998

Penso em ti todos os dias. Fazes-me a mesma falta que fizeste a partir do momento em que soube que nunca virias. Disse o médico, com uma cara muito sériaNão encontro batida cardíaca. Os médicos dizem as coisas mais sérias com caras tão sérias, que uma pessoa não os leva a sério. Depois percebi que só o meu coração é que batia e, se tivesse sabido antes, nem esse. O teu coração parado, o meu a parar, de te saber ali, a ter que arranjar maneira de me separar de ti, e a não querer. Queria dar-te vida outra vez, operar o milagre da reconcepção, as mães tudo podem, até reconceber. Uma boca desdentada. Era assim que eu me sentia. Ia na rua com a sensação que me faltavam os dentes da frente. Incompleta. Toda a gente olhava para mim e notava que me faltava qualquer coisa. Barrigas a crescerem à minha volta, a minha plana. Estou grávida da cabeça. Agora estou de quatro meses. Já se começa a notar a minha barriga, tenho que usar roupas mais largas. A cabeça de quatro meses, o ventre liso, enquanto tentava esvaziar o balão que tinha cá em cima. Enquanto tentava esvaziar o vazio que tinha na barriga. Cada vez que olho para eles, vejo-vos a todos. Sem nunca te ter visto, visiono-te perfeitamente, dentro do grupo. Mas há dias, como hoje, em que as imagens não te incluem, volto a ser a boca desdentada, e sei que falta ali um.

Tears in heaven.

27 comentários:

  1. Anda cá. Deixa-me dar-te um abraço apertadinho, daqueles sem palavras.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Está-me a saber mesmo bem. Obrigada, só Doce.

      Eliminar
  2. Minha querida Linda, a definição de saudade é isso que escreveste.
    A saudade é uma falta. Uma falta que nada elide, nem mesmo a própria saudade.
    Abraço apertado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A tal, que se sente até de quem nunca se conheceu.
      Eu conheço-a tão bem, não percebo que me digam que não é possível.
      Ou serei uma perfeita anormal...
      Retribuído, Uvinha.

      Eliminar
  3. Aiiiiiiii...não queria ter lido isto agora...27/02/1999 nascia a minha mais velhinha, e eu queria muito que quem eu gosto, sentisse um bocadinho da minha felicidade...não te queria triste minha Linda, muito menos por ESTE motivo...e agora...como é que eu faço...anda cá...pega um ABRAÇO, aperta forte...isso...há silêncios que falam melhor...por isso não digo mais nada....a não ser que gosto de ti:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parabéns, mamã :)
      Todos os dias se nasce.
      E há horas de sol em todos os dias mais escuros. Hoje não será uma excepção.
      Mas ó, se isso te deixa mais confortável, o dia 27 de Janeiro de 1999 foi um dia cor-de-rosa na minha vida, também :)
      Eu também gosto de ti.
      Xi ♥
      Um dia feliz :)

      Eliminar
    2. Mmmmmmm:) Certo:)))) Fico muito melhor sendo assim:)))))

      Outro ♥ para ti também :)

      Eliminar
  4. Um grande abraço, LP, é só o que consigo dizer-te quando escreves desta forma sobre a saudade. Gosto muito de ti.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Outro para ti, querida. Eu também gosto muito de ti.
      Percebes agora por que é que eu digo que estou sempre pronta para adoptar mais um? :)

      Eliminar
    2. Percebo, sim. E sortudo seria esse mais um :)

      Eliminar
    3. E ainda bem que tu não precisas, Pandy :)

      Eliminar
  5. Deste vez sem parvoíce à mistura, um beijinho grande para ti. E um abracinho meu.
    (Eu vestido, claro está. Tinha que vir parvoíce na mesma)

    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Está bem. Recebidos. Retribuídos.
      (Hoje também pus um vestido. Desculpa, não resisti a responder a esse parêntesis)

      Beijos

      Eliminar
    2. Se eu digo mata, tu dizes esfola. Assim fica difícil não ser parvo.

      Beijos

      Eliminar
    3. Experimenta dizeres esfola, e vais-me ouvir a gritar "Álcool!".

      Beijos

      Eliminar
    4. Sangueeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee!!!!!
      Não, isso não, que eu não aprecio ver...

      Beijos

      Eliminar
    5. Eu vou à frente, repara: considero que, após o esfola, só mesmo o álcool. Em cima do sangue...
      Olha outro :P

      Beijos

      Eliminar
    6. E umas pedrinhas de sal não?
      Gosto muito dele aqui dentro a percorrer-me sem eu o ver. Temos uma excelente relação assim e não vale a pena tentar de outra maneira que não resulta! :-P

      Beijos

      Eliminar
    7. Sal grosso, uuuhhhh.
      Foi por causa de pessoas como tu que não publiquei o filminho de mim a dar sangue, no qual sou realizadora, câmara, directora, encenadora, directora de fotografia, técnica de som, chefe de guarda-roupa e actriz :P

      Beijos

      Eliminar
    8. Que mega produção! Estreou onde que não vi esse filme? :-P
      Podias pôr que eu não o ia ver :-P

      Beijos

      Eliminar
    9. Não estreou, nem cheguei a publicar...
      Chamava-se "Vai mas é dar sangue" :P
      (filmei no dia em que fui dá-lo :P)

      Beijos

      Eliminar
    10. :-) A menina é um espanto! (Moça não és...podes ser menina?)

      Beijos

      Eliminar
    11. :) Sou igual às outras pessoas, mas melhor. E pior :)
      (Também já não sou menina há uns aninhos largos...)

      Beijos

      Eliminar
    12. Oh...és como Lisboa naquele fado ;-)

      Beijos

      Eliminar
    13. Agrada-me a ideia da beira mar :)

      Beijos

      Eliminar