16/01/2015

Corazón partío, ou quando uma coisa boa se transforma num problema

Ele tinha-me perguntado o nome, eu disse, e ele começou logo a tratar-me por tu e por um diminutivo que me criou logo ali, vamos imaginar que Mariazinha... já sentia que existia uma intimidade muito maior do que a que, na realidade, existia. Explicou-me assim: "Até tenho sonhado contigo...". Eu sorri, porque não consigo imaginar que tipo de sonhos tem um homem de 85 anos. Não mesmo. Imagino que românticos, mas de que tipo? Mão-na-mão? Passeios no jardim, suspiros e flores? Beijos furtados? Ou sonhos sexuais? Mas de que tipo? Beijos e carícias, fazer o amor no meio das pétalas (eu a dar-lhe, como se gostasse de flores. Mas estou a tentar perceber, imaginar a imaginação), sexo papa-maman, pinocada à maluca? É que não imagino. Mas ele nem me deu tempo de conjecturar mais: "Sonho que estamos a dar beijinhos... mas dos outros...", enquanto me estendia os papelinhos amachucados com a nomeação para o cargo no banco, em 1982, e me pediu, "Casa-te comigo, Mariazinha...". E eu tive que dizer que não, com a desculpa mais parva, mas também mais verdadeira que algum dia dei a alguém, e pu-lo a par de ser portadora de um impedimento dirimente absoluto para o casamento (já para não falar que ele, com toda a probabilidade, é portador de outro). "Vou-lhe devolver os seus papelinhos...", e ele, de cabeça baixa, "Não, fica com eles, Mariazinha, são teus, são para ti..."





16 comentários:

  1. 'Inté' fiquei emocionado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tantos abandonos juntos, na mesma pessoa, custa muito sabermos que praticámos um deles.

      Eliminar
  2. Este é um dos textos repescados do blog antigo? É que juro que isto me é tãoooo familiar! Ou isso ou cabei de ter um ganda deja vu. xD

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não :)
      Isto passou-se esta semana. Hoje vi-o outra vez, acenou-me à distância, fez-me tanta pena.

      Eliminar
  3. é triste... devemos todos orar e pensar por um minuto no sentido da vida...

    oralemos irmãos....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espero que não fosse uma oralação dessas que o senhor tivesse em mente...

      Tu és uma pessoa perturbada dos nervos. Sensoriais. Localizados.

      Eliminar
    2. Sim e depois de ver o "CARTAZ DE PRÉ-CAMPANHA BILF 2015"... nunca mais fui o mesmo...

      Eliminar
    3. Explica-me o que é que alhos têm a ver com cara-paus.

      Eliminar
    4. Não sei o que é que o senhor de 85 anos viu e compreendo que, há hipóteses de ter ficado fortemente perturbado..

      Eliminar
    5. Viu o quê?
      Uma artichista djiguina dji róli-iudji, qui mais, cara?
      Ó tás a sugerir que lhe amostrei alguma coisa?
      Amostrei-lhe os dentes, ai. Já não se pode sorrir? Olha agora...

      Eliminar
    6. Pois... não sei o que ele viu!!
      "Mininos, eu vi!"

      Eliminar
    7. Um esgotamento nervoso. Escreve o que eu te digo.

      Eliminar
  4. ...o Ser Humano não devia chegar a tal .. dizem que o coração é o motor da vida , mas a cabeça é tanto ou mais importante.. Infelizmente hoje vive-se mais tempo ,mas sem qualidade de vida ...:(

    Bom fim de semana LP.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tal e qual. É tudo o que ali está :(

      Obrigada, Sorriso, igualmente.

      Eliminar
  5. Amores não correspondidos... C'est la vie ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A mim fica-me a sensação que os percalços, na recta da meta, custam muito mais...
      Mas sim, é sinal que estamos vivos ;)

      Eliminar