03/07/2015

Eu sou aquela pessoa que nunca, em circunstância alguma, deves levar ao supermercado # 14



Dou tudo de mim. 
Peçam-me para a Liga do Coração, mesmo de faca na liga, que não esteja cravada no coração, que me chamam logo ao coração.
Peçam-me para os sem-abrigo, para uma casa muito engraçada, mesmo sem tecto, mesmo sem nada.
Peçam-me para os bombeiros, mesmo os de Setúbal e seu calendário hotbimbo, ou, calendário por calendário, também posso dar para o calendário dos escOUteros, tanto com O como com U, só não me peçam para aqueles calendários de oficina bate-chapas.
Peçam-me para o Banco Alimentar, ou para outro banco qualquer (que não seja o Barclaycard, que me irrita).
Peçam-me para o cão e o gato, mesmo o gato-sapato, ah!, e podem pedir também para o sapato, que coitados dos descalços, só mesmo as Carmelitas Descalças é que o fazem por gosto, e quem faz um filho, fá-lo por gosto, cantava Simone, aos berros parideiros, mas há quem o faça, por gosto ou desgosto, isso não sei, que não perguntei, e caia em desgraça.
E foi assim que, hoje, me pediram para as grávidas em dificuldade.

Eu sou doente, por não poder ouvir as palavras dificuldades (ainda que associadas a defecação), aflição (idem), necessidades (ibidem), pobreza (espiritual incluída), e todos os seus sinónimos, mesmo os mais longínquos e ínfimos, que lá vou eu, em transe quase religioso, quanto mais quando me falam de bebés, crianças e pessoas adultas de barriga cheia com uma delas ou mesmo mais. 

Sou tão doente, que ia pelo caminho, cantando e rindo, cheia de sol, mas vi um gatinho bebé, morto, que parecia estar a dormir, encostado ao passeio, e, tolinha de todo, que até de mim me envergonho, lancei mãos à boca, a ver se conseguia sufocar a parva que já aí vinha a correr para me incorporar. E, assim, segui caminho, já não rindo, mas cantando o fado mais triste que a minha mãe me ensinou sem querer, de tanto mo cantar para cima do berço, Vida Enganada, imagine-se. Canto isto desde que me arrancaram as fraldas, e só percebi que cantava fado, um dia, já não sei porquê, que isto é mais fácil uma pessoa lembrar-se de estar deitada no berço a ouvir a voz da mãe a cantar o fado do que do exacto momento em que também lhe saiu assim — mas deve ter sido para cima de outro berço, de tantos que me passaram pelos braços e pelo olfacto. Os bebés têm um cheiro que vicia as pessoas crescidas, e eu já fui crescida muitas vezes na minha vida.

Qualquer dia, sou conhecida pela Madre Teresa da blogobola, de tão boazinha. 
Xô. Há que combater a tendência.
Não tive pena do gato e comprei as fraldas porque não tenho mais nada para fazer ao dinheiro.


16 comentários:

  1. Ontem fui ao pronto-a-comer buscar o jantar e lembrei-me de ti!

    Molho picante "Encona". Mas o enconado fui eu, que não tive a coragem de, no meio da molhada de gente que lá estava, pegar no iCenas e sacar uma foto digna de pessoa Bela e Porcina!

    Mas dei a minha gargalhada interior, ó se dei!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh, que grande enconado, tu! :D
      Agora, depois de casado, é que te deu para isso?
      Onde anda semelhante pérola? No LIDL?
      Eu vou lá, e dou-te os créditos à ideia, bale?

      Eliminar
    2. No pronto-a-comer onde costumo ir, perto da zona em que resido!

      É este aqui... http://aromasespeciarias.com/img/p/72-119-thickbox.jpg

      Eliminar
    3. Caracoles, se eu não fotografava um diamante desses. Nem que tivesse que dizer que era para fixar o nome, para comprar no supermercado :D

      Eliminar
  2. isso mostra muito de ti... começo a gostar muito de ti.
    deves simplesmente ser um ser humano maravilhoso.

    bj doce

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ohhh, que lindo :)
      A vida empurra-me, e eu deixo-me levar. Mais nada. :)

      Bj meu.

      Eliminar
    2. já somos dois.

      bj doce

      Eliminar
  3. Respostas
    1. Só de saber que um pacote de fraldas voa em menos de uma semana...
      :)

      Eliminar
    2. Não importa. O que conta é a intenção. E se todos participarem, são muitos pacotes de fraldas.
      :)

      Eliminar
    3. É mesmo isso que eu penso: eu sou só uma gota no oceano, mas sou-uma-gota-no-oceano :)

      Eliminar
  4. Anónimo3/7/15

    Também costumo ajudar.

    Mas... Foste ao supermercado, again?! Passas lá a vida, mulher. Ehehhh...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Passo, mesmo.
      Tenho uma família do tamanho de um regimento de sapadores bombeiros.

      Eliminar
  5. LP,
    Posso enviar-te o meu NIB ?
    A causa é justa !
    Estou a pensar criar a LABLPEP ( liga admiradores blog LP,empresa pública ).
    Bom fim-de-semana !
    Beijo,
    José

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Credo! O estado português não embarca nessa, a menos que o enchamos de alcavalas. Mais vale uma fundação, assim uma coisinha sem fins lucrativos :)
      Bom fim-de-semana, José.
      Beijo

      Eliminar