07/06/2015

O problema não sou eu, é ela - a dura realidade # 4

Num café, em Coimbra

Ora bem, voltei.
A pessoa vai à bica e é logo confrontada com A arte.
Várias dúvidas se me apresentaram, agigantando-se-me, como a malta, logo assim que meus olhos bateram de frente com este magnânimo quadro:

1. A legenda diz QUADRO ELÉTRICO, o que, desde logo, me pôs de sobreaviso se não haverá, em toda a obra, algum elemento, algum botão, que, ao pressionarmos, nos electrocute. Eu acho que há.
2. O que é que aconteceu ao elemento masculino mais velho (partindo do pressuposto que o da frente também é um macho), para estar com a cara verde? Banhou-se na argila? Os restantes elementos exalam um odor fétido (mas ele não, queres ver?)? É um ET? Está aziado (o clube dele perdeu o jogo)? Está grávido e tem pano da gravidez? Tem raiva? Abusou das leguminosas? Acabou-se a tinta cor-de-caca com que o artista pintou o resto do quadro e fugiu-lhe o pincel para o verde? Nunca saberei.
3. Por que é que a criança é o único dos três que sorri, enquanto o homem está hipnotizado e a mulher infeliz/sorumbática/amuada/deixou uma panela ao lume/a olhar para um rapaz que vai ali a passar?
4. Quem são eles? Adão e Eva expulsos do Paraíso? E o gaiato? É o Caim? Então, que é feito do Abel? O Caim já o matou? Isso não era numa fase mais avançada da história? Ou por isso é que o puto está todo contente, enquanto os pais têm aquele ar de "Chipça penico, que porra de família mais disfuncional fomos nós formar!"?
5. O que é que aconteceu à pila do infante? Ou aquilo não é uma pila, mas sim um interruptor e, por isso, é que o quadro é eléctrico?

Quanto ao quadro que está ao lado — outra obra-prima-da-nudez-natureza-morta-ai-não-está-viva, mas com argolas nas orelhas —, é só para dizer que me custou o cabo dos trabalhos e das tormentas perceber que o que a menina tem no entre-pernas, afinal, é um pé. 

OK, admito que não percebo nada de arte. Sacra.

12 comentários:

  1. Ahahahahahahahahah muito bom! Mas isto é onde, pá? Tenho que ir lá :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Do nome do café, não me lembro, mas fica mesmo ao lado do pavilhão do Futebol Clube Olivais :D

      Eliminar
  2. Anónimo8/6/15

    O miúdo não tarda e urina no quadro elétrico... :D colocada recentemente, visto já não ser eléCtrico, enfim!
    Linda mas agora que falas de pano da gravidez, diz-me lá algo que elimine ou atenue vá, essas malditas manchas.
    No meu caso nunca estive grávida mas genitais, estou tão fartinha. Melasma dum raio, nada funciona! :(
    Sou eu e o tipo do quadro, aiai!

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai, coitadinho... electrocuta-se via pilinha...

      O pano? Não sei, nunca tive... quer dizer, quando é da gravidez, penso que passa quando o bebé nasce. Se não é, acredito que já consultaste um médico. E isso deve ser coisa que só a dermatologia ou a cosmética resolvem. Juro que estou a leste.
      Vê lá isso.

      Beijinho

      Eliminar
  3. Ela está com esse ar porque foi mal comida :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E ele, verde, porque... olha, broxou! :P

      Pensando bem, este quadro dava uma história daquelas.
      Pega nela, tu, vá :P

      Eliminar
  4. Resumindo :
    Falta de Material (tintas ) para o artista.
    Falta de Material para o elemento masculino mais velho .
    Lamento... mas previsível Falta de Material para a criança ( sem qualquer culpa no cartório ).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vai-se a ver e "Falta de material" é o título do quadro.

      Eliminar
  5. Os Olivais, em Coimbra, sempre foram muito sui generis. Pelos vistos,, continuam!
    Não consigo falar do quadro, não estudei para tanto!
    Boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Oliveiras, ao longe são olivais", não sei se lhes dá na mania.
      Olha, nem eu, Mia, aquilo é uma arte demasiado rebuscada para analfas como eu!
      Boa semana. Beijinhos :)

      Eliminar
  6. Anónimo9/6/15

    Obrigada pelas gargalhadas!

    ResponderEliminar