29/03/2014

Chefe será expulso do paraíso

Nem sequer gosto de maçãs mas, na quinta-feira, não tinha outra fruta em casa e levei uma maçã para o meu almoço laboral. Deixei a maçã em cima do balcão da copa porque não gosto de fruta fria. A meio da manhã, vem a que tem a mania dizer-me assim:

- [Linda Porca], tinha ali uma maçã na copa?

- Tinha.

- Tinha... o doutor comeu-lha.

[Pensamento escatológico imediato: "Pode ser que lhe dê uma caganeira"]

- Na verdade, até me fez um favor. Eu não gosto de maçãs. Vou comer uma sobremesa à rua.

Seca, como sempre, afastou-se sem mais uma sílaba. Do chefe, nem um "desculpe lá", um "enganei-me". Nada. Chefe pode, come a maçã de Linda Porca. Xatar que o teu já está guardado. A próxima que lá te deixar leva umas gotas de Dulcolax injectadas que é um mimo. E ai de quem duvide desta minha capacidade.

No dia seguinte (ontem), vem o estagiário, armado em engraçado. Eu tenho uma karmen com estagiários, desde os tempos do que me olhava como se eu fosse um duchaise (ai que te tirava um nacozinho) até ao jovem-sem-pêlos-no-peito. A ver se este agora se porta melhor.

- [Linda Porca], ontem tinha ali uma maçã na copa...

- Tinha.

- E sabe quem é que lha comeu?

(Oh, isso dito assim, era tema para nos levar tão longe, meu bebé!)

- Sei. Por isso é que hoje trouxe uma laranja.

- Sim, isso torna mais difícil...

- E, na segunda-feira, trago uma malagueta.

Agora chiba-te, criança, que eu levo mesmo a malagueta, e, nessa altura, acabamos a conversa de quem come o quê.

4 comentários:

  1. Tens a malagueta contigo?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aquilo até parece um supositório...

      Eliminar
  2. Malagueta no cu dos outros é refresco para mim...

    ResponderEliminar