04/05/2015

Ouvi eu, com estes que o forno há-de cremar # 17

Ainda acerca de Rio Maior

Está uma pessoa a tentar obedecer a uma tradição, que isto de estares em Roma tem muito que se lhe diga, e deves ser romano, e à mulher de César não basta ser séria, tem que parecer séria, e mais não sei quê, ou seja, estava plácida e candidamente a adquirir pão-de-ló (não que me mate pela especialidade, que eu só me mato pelo leitão da Mealhada, aí é acenarem-me com o bicho e verem-me amandar pelas cataratas do Niagara abaixo, em mergulho de cabeça, com triplo mortal encarpado à retaguarda, a terminar em cristo, só para o papar, mas já expliquei e chega, imagine-se que ia a Barcelos: também não me mato de amores pelo galo e, no entanto, era mulher para adquirir um em tamanho natural - desde que não fosse ele capão, hom'essa - para pôr na minha entrada de casa, que é o hall), e ouço um senhor a dizer

pãos-de-lós

E morri.
E ressuscitei mais pobre, e tão mais frágil dos meus nervos.
E cheia de dós dele.

E nãos, nãos vou perdoar nunca mais, àquele tipo de cidadões, que espontapeie assim a minha língua. Fico com ela a doer, como se tivesse tomado uma bica escaldada, ou lá como é que dizem estes cristões.

6 comentários:

  1. O Senhor dos "Cidadões gosta é de Bolo-rei.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ou, em alternativa, bolos-reis.

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Lá entre eles, são concidadões :P

      Eliminar
  3. ..." Depois de mim, é que outros foram atraídos para as águas do Allgarve "...

    https://youtu.be/ifPr9V1AO3o

    Muito à frente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não se pode pensar em aprender a falar português com a mais alta figura da nação.

      Eliminar