24/02/2016

Treino

Começas por remar mil metros, nem mais um, e convences-te que atravessaste o Tejo até Cacilhas, embora saibas que seria necessário um pouco mais do dobro da remada. Agarras-te aos cabos com estribo e és Cristo trinta vezes, e mais trinta, contas sessenta. Deitas-te na cadeira do dentista com o equivalente a cinco litros de leite em cada mão e eleva-los acima do teu nariz duas vezes quinze, contas trinta. Voltas aos estribos, puxas os cabos mais sessenta vezes, repartidas por duas, e subiste a um edifício de vinte andares (mas não te atiras lá de cima, because you don't believe you can fly). No entanto, pegas em seis pacotes de leite de um litro cada um, três para cada mão, e dás aos braços como um pássaro, trinta vezes, quinze vezes dois. Pões mais dois pacotes de leite em cada mão e baixas, ora uma perna, ora a outra, até o joelho quase-quase tocar no chão, mas sem tocar. Vais buscar uma palete de leite, ou uma criança com dez quilos, pega-la com os dois braços e baixas-te quarenta vezes, com um intervalo entre as primeiras e as últimas vinte. Pegas numa bola de ferro, com doze quilos, e repetes o que fizeste com a criança, evitando ceder ao desejo de a atirar contra o espelho que te revela em inestético esforço. Sobes um passeio inclinado a 60º durante oito longos minutos. Deitas-te em prancha, treinas o take off dez vezes quatro, são quarenta vezes. Ainda em prancha, levas um joelho ao peito trinta vezes, depois o outro, mais trinta. E surfas-te, a seco, durante quatro minutos, um de cada vez. 
No fim, podes alongar, que tens o treino feito e as forças acabadas. Ou as forças feitas e o treino acabado.

2 comentários:

  1. Andas a cumprir alguma promessa?
    Ai 'balha-te deuzezeze'.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não anda longe, não!
      Mas essas, leva-as o vento.

      Eliminar