17/01/2015

Existe sempre um momento na nossa vida em que algo nos grita 'Olha-te mas é ao espelho!'

O meu foi há dias, quando saí da minha rua, já havia caído a noite, e reparei num carro que circulava à minha frente, de luzes apagadas. Fiz-lhe sinais de luzes, ele dobrou a esquina sem as ter ligado, dobrei a esquina atrás dele e fiz-lhe sinais de luzes pela segunda vez. Entretanto, comecei a gesticular - aquele sinalzinho tão giro com a manita, a juntar e a afastar os quatro dedos do oponível, o mesmíssimo que serve para significar "beca-beca-beca" -, enquanto ele dobrou a esquina seguinte, sempre com as luzes apagadas. No semáforo, onde parou e eu também, dei-lhe uma boa dose de máximos, ele ligou as luzes e seguiu assim que abriu o sinal verde. Ainda abri os braços, cheia de significados, "Até que enfim, duuuuuh"...

E segui atrás. 

Já ia longe - e também longe do alcance da vista dele - quando reparei que eu própria levava as luzes apagadas.

8 comentários:

  1. "Já ia longe - e também longe do alcance da vista dele - quando reparei que eu própria levava as luzes apagadas"

    E ainda tens a lata de publicar uma coisa destas? eheheh

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho...
      Soubesses tu o tamanho da minha lata e não perguntavas isso :P

      Eliminar
  2. Ahahahahah chorei! LP modo stalker.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que figura de burra tão boa! :D

      Eliminar
  3. Ahah :D muito bom! De vez em quando também me acontece esquecer-me de acender as luzes... mas há sempre uma alma caridosa (como tu) que me faz sinais :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, mas de certeza que não leva as luzes apagadas, nem gesticula daquela maneira! :D

      Eliminar