15/07/2015

Ando um nico à deriva

Larguei a Linda Porca da mão e não sei onde a deixei.

Linda Blue tem tudo a ver comigo. 
Como mutante que sou — todos somos, desenganem-se —, ando a transmutar-me, de há uns meses para cá, noutra Linda, diferente da minha Linda Porca, que tanto amo. Ela diverte-me, e colou-se-me à pele, mas, de onde em onde, descola-se.
Não desaparece a Porca de mim, porque ela sou eu, naquele meu melhor e pior, ou, como já escrevi e depois copiei e colei em todas as minhas paredes e alma, para não me esquecer,

O meu preocupa-me cada vez mais. 
Preocupa-me cada vez que posto uma porcaria, porque sei que há pessoas que escrevem coisas como deve ser que vão ler aquilo - como tu.
Preocupa-me cada vez que posto uma coisa triste, porque sei que há quem lá vá para se divertir.
Preocupa-me cada vez que posto uma coisa a que acho um piadão, porque há a possibilidade de ninguém achar piada.
Anda aos zigue-zagues. Aos loopings. Às vezes parece-me que em direcção ao abismo.
Mas aquilo sou eu, revista, aumentada, melhorada e piorada. 
E é claro que isto não são só blogs :)

Não vou mudar mais do que já mudei nos últimos oito meses, mas é possível que, um dia destes, apareça aqui já Blue — nem sempre feeling blue, ou às vezes sim, porque é assim. 


16 comentários:

  1. Porca ou Blue, o que interessa é que continuas a ser a Linda :)
    É como dizes, mais ou menos mudada, dias bons ou dias maus, preocupações antigas ou recentes, mas és tu. E é isso que cativa aqui.
    Em relação a esta lista em particular (desculpa, vou entrar em clichés... depois farei auto-penitência, prometo), a preocupação deve ser contigo, com o que te agrada e com as tuas expectativas. Assim como assim, agradar a toda a gente é coisa para ser monótona e enfadonha ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caramba, rapariga, tu dás sempre umas respostas tão acertadas :)
      É tal e qual isso. Tenho que me agradar a mim primeiro, senão torna-se impossível agradar aos outros (também estou em clichés, onde é que a pessoa se penitencia?).
      Obrigada, do coração ;)

      Eliminar
  2. Estamos sempre a mudar. Mas somos sempre nós, na nossa essência. E este espaço és tu na tua essência. Pronto. Bebe um tinto que isso passa ( sempre quis dizer isto!) heheh beijinho grande :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, não mudamos a génese. Isso está sempre intacto.
      Podes crer, aquele Cartuxa que me deu uma noite de bebé, é que era...
      Obrigada :) Beijinho xxl

      Eliminar
  3. És sempre linda em tudo o que escreves. Já me fizeste rir, muito. Mas de vez em quando recorres aquelas malditas cebolas e os meus olhos não aguentam!:))
    Escreve porque sim ou porque não. Usa as cores todas do arco íris se for preciso.
    Mas escreve.:)
    Um beijo grande LP

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que querida, as coisas que aqui me escreves, Impy :)
      Dito assim, a puxares da paleta toda, deixas-me sem hipótese. Mas então, vamos negociar: eu escrevo, e tu escreves também, sempre, com aquela tua arte :)
      Para ti também, um enorme.

      Eliminar
  4. Saio sempre daqui com um sorriso, independentemente daquilo que escreves porque mostras o quão inteira és. Ninguém é sempre feliz, nem sempre apetece dizer piadas, por vezes é-se Linda, outras Porca e tantas Blue.
    Beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas que bonito, Be. Foste tu Linda, agora. Obrigada.
      Mas é verdade: às vezes, as três, no mesmo dia.
      Beijos, muitos

      Eliminar
  5. LP,
    Não mudes ... LP !
    À deriva ?
    Estás sempre,mas sempre a pontuar !
    Blog muito divertido,sincero e fora do habitual !
    Os meus sinceros parabéns !


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A mudança já se deu, na verdade :)
      Agora só falta o nome. Linda Porca tem-me trazido umas pequenas confusões, nomeadamente a nível pessoal. Mas eu continuo eu.
      Obrigada, José :)

      Eliminar
  6. Respostas
    1. Eu também :)
      Tem mil significados, como todas as palavras de que eu gosto mais.

      Eliminar
  7. Eu gosto de a ler com todas as cores e nuances. E é verdade que todos nós mudamos de cor, às vezes, até mais que uma vez ao dia. As pessoas que se dão inteiras, mudam. Mudam muito. Só quem é dissimulado é que é sempre igual todos os dias.
    Mas gosto do nome Linda Blue e o azul, com todas as suas nuances, é a cor do infinito.

    Um beijinho, Linda Blue

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um gosto que é absolutamente recíproco, Miss Smile. Digo-lho tantas vezes, porque é um gosto que se mantém e se renova a cada post.
      Sim, eu sou isto. Há dias em que sou a pior pessoa do mundo, outros em que não percebo como é que ainda não sou padroeira de alguma coisa :) Mas procuro sempre, sem excepção, ver as coisas com as cores todas, mesmo que as prefira em todos os tons de azul.

      Obrigada :)
      Um beijinho também.

      Eliminar
  8. Mas como é que eu deixei passar este momento?!? (tu acreditas que eu já entrei aqui depois do azul marinho e não o tinha visto? Estranho, vir para ler um post e não olhar sequer para o cabeçalho.)

    Agora o que é importante, ficas a saber, Linda Blue, que és mesmo linda e és mesmo Blue (com toda a polissemia que esta palavra contém). Nada tenho contra a Linda Porca, apenas acho que és maior do que um momento de boa-disposição (ainda que te possas "esconder" muitas vezes nessa boa-disposição).

    Admiro-te muito, quero que o saibas. E que não sou tanto quanto me ofereces, mas agradeço-te o gesto simpático.

    Um beijo, Linda Blue.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não, G., és maior ainda, muito maior. Chamar-te generosa, gentil, gigante, por aproveitamento da inicial, fica sempre aquém de todas as coisas boas que se encerram no teu G. e em ti. Admiração sinto eu, por uma pessoa que é capaz de escrever como tu escreves, e ainda me sabe ler até ao fundo, e ao que fica atrás das minhas palavras. E eu, às vezes, sou tão opaca.

      Um beijo, minha querida.

      Eliminar