02/03/2016

E tu, Blue, o que vês tu da tua varanda?

Vejo um homem bonito, sentado. E, ao lado dele, um menino, em pé. Parece mais alto do que o homem.
Vejo uma pessoa, de cabeça erguida, a andar para a frente, usando a força dos braços e das mãos. Ao lado, uma criança, segue, impassível, usando a força das pernas e dos pés.
Vejo um guerreiro sem derrota, travando a sua batalha diária, de ânimo leve e alma tranquila. E, ao lado, um soldadinho de chumbo, com duas pernas, aprendendo a lição que o acompanha, a par e passo.
Vejo um pai caminhando — em cadeira de rodas —, levando o seu filho à escola.

10 comentários:

  1. Um guerreiro de cabeça erguida para quem o céu é o limite, como tão bem descreveu. Um guerreiro faz sempre o que pode e o que sabe para estar presente na vida dos que ama. Um guerreiro não precisa de espada para lutar, mas de determinação e amor.

    Um beijinho, querida Blue :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E assim se faz amar.

      Um beijinho e votos de um dia feliz, querida Miss Smile :)

      Eliminar
  2. Tanto para dizer sobre a situação que descreves e ... não consigo dizer nada.
    Apenas que se me colocou um nó na garganta.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estas lições também são boas para serem tomadas por todos nós. Sabemos como nascemos, não sabemos como morremos. Eu aprendo todos os dias.

      Eliminar
  3. A minha filha também tem um colega a quem o pai, que muito novo teve um AVC que o deixou fisicamente bastante incapacitado, vai, de cadeira de rodas, levá-lo à escola. Fico sempre comovida...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São pessoas que merecem toda a nossa consideração. Fazem exactamente as mesmas coisas que nós fazemos, com todas as limitações que a vida lhes impôs. E amam e sabem fazer-se amar. Comovem, sim, e ensinam...

      Eliminar
  4. Boa noite, Linda. Que os guerreiros desta vida (tenho uma, assim, na família - uma queda de uma árvore), possam sempre contar com a coragem, que muitos de nós, se calhar, não conseguiríamos ter.
    Um beijinho,
    Mia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite, Mia.
      Estes guerreiros são candeias que vão à frente, na frente de batalha: dão-nos a nós, fracos mortais, um exemplo de vida e coragem — que optamos por seguir, nas nossas pequenas barreiras, ou não.
      Um beijinho

      Eliminar