10/03/2016

Barreira linguística

Ela e eu falamos a mesma língua, mas não nos entendemos. Eu não percebo nada do que ela diz e ela está convencida de que eu sou burra. Mas é que sou.
Aquilo sai-lhe assim, os númaros, eu digo a ele, é tudo seguido. Ainda estou a recuperar de uma e já estou a sofrer a seguinte. Faço perguntas que revelam que, de facto, não entendi patavina do que ela disse. E ela exaspera. Vejo-a ajustar a postura na cadeira, inspirar muito fundo sem expirar, e, assim, ficar em apneia, enquanto me explica o seu ponto de vista, os olhos a agigantarem-se na mesmíssima medida dos meus. Deixo-a discorrer, toda ela tensão e nervos, e, no fim, calmamente, digo-lhe que aquilo que ela disse, da forma como o fez, significou exactamente o contrário do que quis dizer. E ela expira então, profundamente, e conclui com Prontos, então é isso!, enquanto os olhos me fulminam com um burra!, e os meus a fixam com um realmente...

4 comentários:

  1. Isso não é uma barreira, é uma autêntica parede de betão.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Impenetrável, logo também intransponível.

      Eliminar
  2. Prontos Linda Blue é assim. São númaros xD e que tal ofereceres-lhe um dicionário? Só assim naquela :-D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ela deve ver que está lá escrito "números" e depois lê "númaros". Como as crianças, que protestam que se escreve "muito" e se diz "muinto". :D

      Eliminar