06/03/2016

Diário de um domingo que podia ser de sol

Aquilo do Não há sábado sem sol nem domingo sem futebol
O jogo já foi — golo comemorado com emoção estupidamente contida por me encontrar em público —, e o sol anda a jogar às escondidas. Ou à cabra cega. Ainda cai por um precipício, como se dizia quando eu era miúda (e nós acreditávamos que Lisboa tinha precipícios em cada curva).
Com quatro fêmeas de cabelo comprido e duas de pêlo que lhes cobre o corpo todo, sendo que a que vagamente aspira (mais a ser princesa do que com o aspirador propriamente dito) a faltar há uma semana, encontro nos precipícios da minha casa, digo, a cada curva, um novelinho de cabelos com pêlo de gato. Este é um fenómeno que acontece mais quando o tempo está seco e frio, e agora parece que se juntaram os oito factores: se fizer uma bola com todos os molhinhos que já apanhei do chão, consigo extrair de lá uma peruca de cabelo natural, em três tons de castanho e um vermelho, ou então o equivalente a um gato novo, mesclado de preto, branco e bege. 
A gata mais nova tem uma hora da cabra, que vai das 7 às 10 da manhã, rigorosamente. Ataca-me os braços com tal fúria, que hoje até lhe ouvi os dentes a rasgarem-me a pele. Parecia um x-acto a rasgar um naco de carneiro, para fazer umas botas carneiras. O que lhe vale a ela é que tem os olhos azuis, senão já a tinha metido à estrada e fosse lá morder a pata que a pôs. 
(E depois teria que ir atrás dos olhos azuis dela até ao inferno, é melhor estar quieta, sofrer e abster-me, sustine et abstine, lá diziam os outros.)
De qualquer maneira, ela irrita-se mais comigo nos dias em que a Mel me faz mais falta. E eu com ela.
Vou para o ginásio, onde não há gatos, e onde o mundo seria absolutamente perfeito, se não fosse a existência do senhor da mercearia, que ainda ontem esteve para levar com uma toalha não encharcada em suor na testa, tamanho foi o descaramento com que parou de fingir que treinava, para ficar numa contemplação, no mínimo confrangedora, enquanto eu dava forte e feio na abdutora. 


6 comentários:

  1. E, por ser fim de semana, esse novelo de cabelo daria uma excelente bola de futebol (se não houver vento, claro).

    Um beijinho e um bom domingo (sem arranhadelas) :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que imagem maravilhosa, Miss Smile :)

      (Ela morde, essencialmente. É arraçada de cadela.)

      Um domingo feliz e um beijinho :)

      Eliminar
  2. Tens uma gata que parece um x-acto?
    Importas-te de ma emprestares? Preciso de cortar umas coisas ... :)
    Bom domingo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dou-ta! :)
      Bom domingo, Observador.

      Eliminar
  3. se quiseres eu vou lá dar-lhe com atoalha encharcada em pelo de gato, gata, felino em geral, e ainda, caso consiga transporto os dentes da "tua mais nova" (é a mais nova, é? ou estarei confusa?), bom , seja como for , depois da toalha, provar a dentola fininha da piquena felina, salva qualquer constrangimento.
    muito boa tarde, minha querida , Linda Blue.
    Dispõe,
    Mia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quero, Mia. O homem é insuportável. Limita-me o espaço. Obriga-me a interromper o treino e a mudar de sala. E eu não me posso enervar. Ninguém pode. Ninguém merece.
      (É a mais nova, sim. Aquilo é uma panterinha no corpo de uma gata pequena.)
      Muito boa noite, minha querida.
      Obrigada.

      Eliminar