17/02/2015

Eu, gatuna, me confesso

Roubei esta frase há anos, e não sei a quem. O Google também não responde às minhas questões mais prementes. 
Fiz um quadrinho com ela, baralhei-lhe a ordem das palavras, mas continuo a conseguir lê-la, de forma transparente, sem óculos nem binóculos, se calhar porque lhe conheço a métrica antes da confusão. Não sou só gatuna, sou também batoteira.
Merecia a jaula.
Fiz dela mantra, pensamento recorrente, fio condutor e, em dias de tempestade, pensamento escatológico.



Perdidos estão também os que ainda ou já não conseguem alinhar estas palavras numa frase coerente.
Perdida espero não estar eu nunca, porque enlouquecida não me importo.

8 comentários:

  1. Continuo a achar, que isso não anda bem!! :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabes, mudei de fornecedor, e isso, às vezes... :P

      Eliminar
    2. O truque é o mesmo.... "Mete mais tabaco, nisso!" :P :P :P

      Eliminar
    3. Queres ver que reduzi a percentagem de tabaco? :P

      Eliminar
  2. Ooppss, fiquei perdido, quase me sinto enlouquecer :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Calma. Faz lá isso depois da tisana :)
      (tília, erva cidreira, menta...)

      Eliminar
    2. Camomila e limões.
      PS - Cheirar limões acalma ;-)

      Eliminar
    3. Eu bem me cheirava que passava tudo pela snifadela :D

      Eliminar