28/06/2016

Next step: cinema sozinha

Andava para fazer isto há um ano, com o necessário intervalo da duração do Outono e do Inverno: ir à praia sozinha. Done.
Foi meter no boi, coração aos pulinhos de xitex e daquele medo bom, chegar, espetar o guarda-sol, besuntar de protector, estender a toalha e zarpar como um barco livre em direcção ao mar. Não custou nada, não doeu coisa nenhuma, não perdi pedaço. (Antes tivesse perdido, tirava aqui umas febras de locais cirurgicamente determinados.) Foram duas horas e meia de liberdade total, eu e eu, as duas, together, in perfect harmony, vamos ao banho?, vamos —, vamos mergulhar naquela onda? não, na seguinte —, vamos para o sol?, yes, ma'am —, vamos virar a franga para baixo?, oui, madame. Um luxo, pois eu falo-me em estrangeiro quando estamos só as duas.
(Nem música levei, já que a melhor música, nestas circunstâncias, é a do mar ao fundo e dos vizinhos ao lado, e toda a espécie de assuntos esdrúxulos e comportamentos graves que discutem e adoptam só por se encontrarem em pêlo.)
Claro que houve senãos: gente a mais; tatuagens que me poluem as vistas; carne em abundância; povo que maltrata crianças; um senhor que, de pança ao léu, cornetto numa mão e cadeira de praia na outra, pretendeu espetar o chapéu tão perto de mim que, caso esticasse as pernas, bateria com os pés lá no mastro dele, passe a expressão e chiu. Foi fazer aquela cara mas-é-que-nem-penses, esticar as maravilhosas e vê-lo marchar mais a pança e a esposa para outras sombras.
Cômputo geral: positivo. E vou repetir.

9 comentários:

  1. Estava a ler-te e a lembrar-me do Inferno de Dante...

    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não foi ele que disse, mas... c'est les autres...

      :)

      Eliminar
  2. Por acaso, nos milhares de praias disponíveis, não encontraste nem uma que acolhesse menos people?
    Quando te meteres numa aventura dessas, contacta-me ... para ficarmos os dois a pensar onde raio é que há disso :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As praias mais desertas são aquelas em que, para lá chegares, tens que descer por cordas — e essas são todas longe de Lisboa.
      Quando me meter numa aventura dessas, quero ir sozinha :)

      Eliminar
    2. Interpretação deficiente do que eu disse.

      Eliminar
  3. A Linda , não brinca em serviço !
    Alta...grande qualidade de vida !
    Aprovo !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Podes ter a certeza que há vidas mais ricas, mas nenhuma é melhor do que a minha :)

      Eliminar
  4. Apareceram formigas ?
    :)))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não levei o saquinho dos frutos secos :)

      Eliminar