20/11/2015

Dói-me o terçolho (a parva da nettinha chama-lhe terçol)

Sempre chamei a isto tressolho. Nunca escrevi porque nunca tive nenhum, logo, nunca tive que desabafar nenhum. Mas parece que se escreve terçol. Prefiro adaptar para terçolho. Logo eu, que tenho a p. da mania, ainda ando a aprender a falar e a escrever.
Não me sinto confortável em afirmar isto, a todo o momento: Dói-me o terçolho
Eu nunca tinha tido um terçolho, até hoje. Quer dizer, acho que começou anteontem. Doía-me o olho, à noite, e pensei que caraças, lá está o rímel (chiu) a ficar seco e andam-me a enfiar-se bocados olho adentro. Depois pensei tá bonito, olha agora o olho, já a conjecturar glaucoma, tensão ocular, rebentamento do globo (ocular, não terrestre, que esse não havia de me doer assim), mil e uma loucuras.
Afinal, acordei viva. E com um terçolho. Levantei-o da cama, arrastado por mim, e pintei-o de preto, como faço todos os dias à pálpebra onde ele se foi instalar.
Passei toda a manhã a ouvir uma dissertação de uma pessoa licenciada em Direito, que utilizou expressões como [eu anotei porque, além de ter uma memória ao nível da Dory, sou uma cabra insensível a dislexias e outros desfasamentos que tais, além do que gosto de partilhar os meus pequenos nadas]:

Otilizar — Utilizar;
Averbiar o processo — Abreviar o processo;
Dizer a ela — Dizer-lhe;
Não deixe ele — Não o deixe;
Milhor — Melhor;
Por exemplos — (oh pá...)
Sobre a ficha número — Sob a ficha número (vá que não disse númbaro);
Mas que conservadora está hoje — Mas que conversadora está hoje (e não foi para mim. Sorte de ambas).

Fiquei tão agastada que o facto de ter escrito tressolho num sms horas antes se me esvaziou de culpas.
E aumentou-me o tamanho ao bicho, naturalmente. São nervos.


14 comentários:

  1. Também podes dizer "dói-me o hordéolo" ;)
    Mas o melhor mesmo é "dar A ELE" com umas compressas embebidas em água morna, o bicho definha e acabam-se as dores :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Ratinho. Ai, que bom, ter comentadoras deste calibre :)
      Vou "dar a ele", já estou farta de sentir este peso e esta dor.

      Eliminar
  2. ah ah ah tive uma professora de português na universidade que esteve para me chumbar, quando ao apresentar uns acetatos numa aula, o fez com uma confusão entre "sob" e "sobre". Eu na minha santa ignorância de caloira, não para a corrigir mas para esclarecer lhe perguntei o que ela queria dizer exactamente pois não estava a perceber. Andei o resto do ano a levar na mona e tive de ir a exame com outra professora para ter um 19, ela nunca me passou do 12.
    Mas compreendo-te nessa do terçol, sempre achei que era terçolho e só descobri quando pai macaco teve um calázio (que é parecido).
    As melhoras.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É tão inadmissível que quem está a ensinar se dê à lata de o fazer com erros. Eu sou completamente intransigente. Não há desculpa.
      E, quando erramos, por que não reconhecê-lo? Caramba, que pouca sorte, com uma personagem dessas.
      Obrigada. Isto não é nada, só é chato (e feio).

      Eliminar
  3. Querida Linda Blue,
    Também tenho "ouvisto" disso.
    Desejo-lhe rápidas melhoras.
    Um beijo,
    Outro Ente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querido Outro Ente,
      Fico com os ouvidos todos arranhados. Tenho tentações de corrigir, mas isso é impensável passar à prática.
      Obrigada. Amanhã já não me devo lembrar.
      Um beijo também,
      Linda Blue.

      Eliminar
  4. Tens que tirar a aliança para tratares disso. Esfregas o oiro no dito e dizes outro dito: tressolho, tressolho, passa para o outro olho. Faz isto sentada.
    :P

    (tressolho e acabou! qual treçol. tu vais descobrir cada uma ó menina)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso já fiz, só não estava sentada (fará diferença?). Mas olha que "passa para o outro olho" também não sei se arrisque...
      :P

      (É a netty, parece que bebe)

      Eliminar
  5. Desejo rápidas melhoras. Isso do ouro dizem que é verdade. Eu já tive disso, mas já não me lembro como me livrei dele.
    Tá-se?
    Beijinhos,
    Mia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tá-se, Mia :)
      Ando a penar, pareço uma zarolha...
      Obrigada.
      Beijinhos :)

      Eliminar
  6. Credo. Espero q nunca necessites dessa pessoa para questões legais, temo o pior (tipo o juiz não o compreender) ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não precisarei, isso é garantido ;)

      Eliminar
  7. sempre que começo a sentir que me está a crescer um pelo à minha mãe que me passe com a aliança e ele desaparece passado umas horas, não cresce. tenho a sorte de estar sempre em casa dela ahahahahah caso não se consiga uma aliança, existem imensos remédios caseiros, as pomadas da farmácia não fazem nada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fartei-me da aliança, peguei numa cotonete e passei anti-inflamatório. Fiquei logo boa :)

      Eliminar