10/10/2013

Eu queria dizer uma coisa bonita

mas estou tão cansada que o neurónio sobrevivo grita-me "cama! cama!", o tarado.
 
Mas é que ontem ou anteontem ouvi ou li - lá está, o último sobrevivente não me deixa fixar se foi ontem, anteontem, se li ou se ouvi, e reparem agora na frase, que eu não sei - uma frase tão bonita, que dizia mais ou menos isto: Nunca amaste a sério se nunca amaste um animal. Ou seria Só sabes o que é amar a sério quando amas um animal? Enfim, não que concorde a 100 %, mas também não estou em condições mentais de discutir isso. Há outros seres vivos que nos despoletam a cavilha e nos transformam em uma boa bomba.
 
Eu hoje estou um bocado pet lover. A gata foi operada a semana passada e ainda não tirou o vestidinho. Diz que é para evitar o funil. Diz que é para evitar que ela esgatanhe a incisão. Mas ela é tão boa, mas tão boazinha, não merece esta maldade. Mudou totalmente de personalidade desde que lhe puseram o body: anda triste, só dorme - ehhh, pois. Mais ainda -, parece mesmo que entrou em depressão. No sábado vai tirar o coletinho de forças, minha menina. Eu amo-a, por isso já devo saber o que é amar a sério.
 
 
Ela não é zarolha nem tem um olho maior do que o outro. Mas pisca um olho, à gaja boa.

3 comentários:

  1. Respostas
    1. E é tão, tão boazinha! Mesmo! Chama-se Mel, claro.

      Eliminar
    2. O nome fica-lhe bem :)

      Eliminar