08/06/2017

Ela fala tanto # 15

E outras vezes tão pouco.
O que fazer a uma pessoa que trabalha na tua casa há dezanove anos, que já viu nascer — não literalmente — dois dos teus filhos, que é (quase) mais um elemento da tua extensa família, e que amua? 
Se já não é a Miss Simpatia, e anda de carona fechada na rua — queixando-se que os vizinhos não lhe dão boa tarde, pois pudera, se os meus vizinhos são praticamente todos mal educados, diante daquele semblante, até eu, que pareço uma candidata à Câmara, preferiria virar a cara para o outro lado —, a facilidade com que amua, e assim fica por dias seguidos, é coisa para me fazer sentir não a mais na minha casa, mas com ganas de a pôr a menos a ela. 
Por exemplo, hoje: disse-lhe que não passasse a ferro uma t-shirt que tenho, decote em barco, que o ferro fez com que ficasse decote em navio porta-aviões, um autêntico desassossego, cai a manga, cai o decote, cai nas costas, cai tudo, e só não revela nada de importante porque, ou só alargou no decote ou é muito estúpida (refiro-me à t-shirt). Já ficou de cara torta, porque dizer-lhe que o ferro deu cabo de uma t-shirt é o mesmo — para ela — que dizer-lhe que fez de propósito para me dar cabo dela, por maldade, inveja, ou sei lá o quê, de uma porcaria da Zara* que me custou 5 euros. 

Imagem obviamente gamada
Eu digo: Estas blusas — porque tenho mais duas semelhantes — não podem ser passadas a ferro, menos ainda com ele tão alto. Esta já está com o decote alargado a um ponto que não posso voltar a usá-la. Ou então, isto deve-se à qualidade Zara. 
E ela ouve: Estragaste-me esta blusa, que foi caríssima, porque, de maldade, ligaste o ferro no máximo, só para eu não voltar a usá-la, logo esta, que é a minha preferida e me fica tão bem.
É que só pode. Ainda, parva, lhe dei a dica da falta de qualidade da roupa da Zara — quando disse qualidade Zara, era uma ironia! — para a desculpar de uma culpa que ela, obviamente, tem — canso-me de lhe dizer que não use o ferro no máximo para tudo —, e ainda a tenho de bezerra durante os próximos dias — que, no caso presente, serão só dois, a contar com hoje: outro dia avisou-me que, para a semana, vai de férias durante uma semana inteira, e eu caí para o chão — não literalmente, também —, indecisa entre o pânico e o alívio. Devia ter amuado, era o que era.

* ninguém me paga para me calar

8 comentários:

  1. Não tenho paciência para...
    Tive um namorado, há uns anos, que depressa e por tudo amuava.
    Hoje somos amigos mas agradeço o amuanço (esta palavra não existe, certo? então inventei eu)
    dele na minha vida. Com ele aprendi que não sou obrigada e não tenho paciência para certos amuos sem nexo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, porque lá está: muito diferente é a outra pessoa ficar magoada, ninguém está livre de ser desastrado ou intencionalmente mau. Agora estas florzinhas, que uma pessoa escolhe as palavras e usa punhos de renda e naperons, e, mesmo assim, tudo lhes cai mal, conseguem fazer baixar em mim a besta.
      (amuanço, se não está, já devia estar no dicionário. Muito por culpa destas pessoas :))

      Eliminar
  2. Anónimo8/6/17

    Eu sei que é difícil arranjar alguém de confiança para nos tratar da casa, mas não conheces alguém que indique outra pessoa de feitio mais agradável?
    E outra coisa, os teus vizinhos são todos como a outra parvalhona que te riscou o carro? Estás bem arranjada... :)
    AL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu queixo-me, mas não sei viver sem ela. Na verdade, são quase 20 anos, ela é muito fraquinha no trabalho, mas tem qualidades muito raras: sempre deixei os meus filhos com ela e ficava descansadíssima e também posso deixar ouro em pó em cima dos móveis, que ela não mexe. (Também porque não limpa o pó :D)
      Não são todos iguais a essa cujos níveis de cabrez estão no pináculo.
      :)

      Eliminar
    2. ó diabo, partilhamos a mesma senhora da limpeza?!

      Eliminar
    3. Existe uma alta probabilidade de isso acontecer, como sabes :)
      A minha passeia-me pela casa de segunda a sexta, todas as manhãs.

      Eliminar
  3. Anónimo9/6/17

    Pois, já percebi que não é defeito, é mesmo feitio ahahah Digo eu que sou a rainha dos amuanços (confirmado por todas as minhas pessoas).
    Beijinhos Azulinha e bom fds 🌸
    Miss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo feitio, aquilo tem a ver com uma história de vida muito simples (mais velha de 4 irmãs, que sempre achou que a mãe dispunha de mais tempo para as outras 3 do que para ela), que a deixou incapaz de considerar que um reparo não é necessariamente uma agressão ou uma falta de afecto.
      Beijinhos, Miss Curvas.
      Obrigada, bom fim de semana também (é tão gira, essa flor :))

      Eliminar