10/04/2015

Irmãos

Tratem-nos bem. Por mais filhos que tenham, por mais dedicados que vos sejam os vossos pais, por mais apaixonado que seja o/a vosso/a amantíssimo/a, ninguém, em todo o planeta, partilha uma genética mais próxima com a vossa do que os irmãos. 

Eu tenho aquela que me calhou na sorte. A vida afastou-nos muito mais do que os doze meses que nos separam. No entanto, tenho dois rins, tenho muito sangue, e tenho medula, e ela sabe isso, assim como eu sei que ela os tem também.

A propósito, uma curiosidade, que é quase uma adivinha, mas que eu deslindo antes de fazer a pergunta: conheço um rapazinho que, por ser o único rapaz, mais novo de quatro irmãos, é a resposta à seguinte charada: 

Não tenho nenhum irmão, sou filho único, sou o único filho, sou o filho mais velho, sou o filho mais novo, e pertenço a uma irmandade de quatro.

Só a minha cabeça retorcida para criar um imbróglio destes. E a minha barriga, também.

4 comentários:

  1. Também tenho uma mana :) Às vezes, chateia-me o juízo, mas eu gosto muito dela!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Trata-a bem, Estudante :)
      Às vezes uma praga, às vezes uma bênção, mas são para toda a vida!

      Eliminar
  2. Feliz sábado LP, que o Sol, não deixa "desimbrogliar", e o vento despenteia-me os neurónios! E já tenho tão poucos. Caem muito com o virar da estação.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um sábado feliz, Mia. Já há sol outra vez.
      Agora é a Primavera, neurónios a cair só quando acabar o Verão acabar, combinado? :)
      Beijinhos de sol.

      Eliminar