03/08/2016

Nunca mais vou dizer mal dos telemóveis e seus malefícios sociais e porras

Imagine-se um adolescente numa situação extrema, que o coloca entre a vida e a morte.
Imagine-se o momento em que o telemóvel lhe é entregue, e, com ele, lhe é devolvido o acesso ao bando, isto é, ao Mundo.
Imagine-se a correspondência às melhoras de saúde que isso significa.
Alguém tem coragem de tirar a chucha a um bebé doente?

12 comentários:

  1. Opá, ando há dias preocupada. É uma das M's que está doente? É grave? É preciso alguma coisa? Sangue ou assim? :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A mais nova, Ana.
      Agora está controlado, mas foi uma grande aflição.
      Não, querida, obrigada.

      Eliminar
  2. Anónimo4/8/16

    Também quis perguntar mas fiquei sem saber como fazer a pergunta sem parecer abelhuda. Senti bastante bem pelas tuas palavras a aflição desse lado (passei pelo mesmo há uns anos, acho que nunca se recupera completamente do susto. Fica-se sem chão. Coisas de mãe, só outra mãe é que pode entender). Fiz votos deste lado para que tudo corresse bem - fico contente por estar a recuperar.
    De mãe para mãe, um abraço sincero.

    Paula

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Devemos receber mais uns quantos anos de vida por cada filho que nasce, exactamente para amortizá-los nestas horas. Só isso explica que não tenha morrido de susto desta vez. Já passei por outro semelhante, precisamente com a mesma filha, mas este foi de um momento para o outro.
      Obrigada, Paula. Abraço recebido, partilhado.

      Eliminar
  3. Todas as coisas têm o seu lugar!
    O problema é quando deixamos de as usar simplesmente e passamos a viver em função delas...

    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida. Mas há circunstâncias em que, se a chucha é o que devolve o sorriso e as melhoras ao teu filho, nem que vás ao cume da montanha buscar uma, vais mesmo :)

      Eliminar
  4. Fico feliz por saber que o pior já passou.
    Boa e rápida recuperação.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, já, Ana.
      Obrigada.
      Beijinhos para ti

      Eliminar
  5. E nessas horas o que não vale vê-los rasgar um sorriso!

    Boa recuperação, M, força!
    Abraço apertado LB

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem que me pedisse para fazer o pino contra a parede, que foi uma coisa que eu nunca soube fazer, podes crer que o fazia...

      Obrigada, Té.
      Abraço para ti também :)

      Eliminar