23/04/2017

Não há flores no meu caminho

(Sei que já dei este título a um post, mas gosto dele e aceitemos de uma vez por todas sem mais discussões nem dramas que o blog é meu, portanto posso repetir-me e trepetir-me até me cansar, sematepecer.)

Não há flores no meu caminho, mas há ciclistas — isolados ou em grupo — que, oh surpresa!, passam e desejam "Bom dia!"; há, logo de seguida, uma senhora gorda que me apita para que saia da ciclovia e ela possa passar de carro; há aquele algodão amarelo não sei de que árvore caído; há formigões (que ganham asas nos dias de chuva, como os invejo), bichos da conta, marias-café, lagartixas, caracóis, borboletas, abelhas e zângãos, melros, pardais, arvelas, até me esqueço dos pombos, às vezes um bando de papagaios, mais raramente uma águia que há quem afiance que é um falcão; há gente que anda, gente que corre, gente que passeia o bebé, gente que pedala, gente que passeia de traje desportivo, aos pares, aos grupos, sozinhos — como eu, que preciso de mim e do meu ritmo de marcha que respeite a minha passada, de corrida que pouco mais é do que marcha rápida (só não abano as ancas daquela maneira, acho eu), absorta na minha música, nos meus pensamentos e no que os meus olhos captam. E, por acaso, hoje ia a pensar que, se um dia começar a (só) correr, terei sempre que o fazer sozinha, exactamente pela necessidade que tenho de dar tempo ao meu tempo, e para evitar cometer alguma violência sobre um/a pretenso/a companheiro/a de esforços e suores: estou certa que seria alguém com 66,66666...% de hipóteses de apanhar uma bordoada, caso corresse mais depressa do que eu, e também se corresse mais devagar. Portanto, deixem-me lá ir sossegada, que eu não faço mal a uma mosca e até desvio caminho só para não pisar as cascas dos caracolinhos, coitadinhos. E as formigas, e não sei quê. Juro.



2 comentários:

  1. Anónimo23/4/17

    "Semapetecer"? Se te apetecer, podes, obviamente. :)

    Hoje também já fui à minha caminhada na praia e já sabes que nesse campo pertenço ao teu grupo, ou seja, deixem-me lá sossegada caminhando sempre no teu tempo, na minha caminhada sem stress. Não incomodo logo não incomodem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hum, tens razão. Com aquela grafia, também se pode ler "sem apetecer". O que não é o caso :)
      Hoje o dia estava mesmo a pedir. Mas nada como a nossa própria companhia para estas coisas. E eu que detesto competições, dou-me lindamente com este esquema.

      Eliminar