15/04/2017

Dou-Le o bloqueio mental

É loira, num tom um tudo-nada reforçado quimicamente, ou um tudo-tudo, mas o que importa isso, se é gira? De resto, como muitas loiras portuguesas, sofre de contraste denunciador no Verão, pois que bronzeia a pele uns tons acima do que tem no cabelo, lembrando o negativo de uma fotografia das que havia há muito, muito tempo, era eu uma criança, mas o que importa isso, se é gira? Já não é nova, ainda não é velha, é magra, seca, não é bela, mas o que importa isso, se é gira? E de uma simpatia quase contagiante, com um discurso que quase transmite confiança, fluente, esclarecido, quase esclarecedor. Usa e abusa da entoação de titi, a mááim (mesmo quando se refere à minha mãe, como se fossemos filhas da mesma), o pááii, os tzios, as tziáás, os ôçás. Uma pessoa embala-se naquilo e até acha piada, mas que diabo, o que é que passa pela cabeça destas pessoas, que montam um boneco tão frágil e que as fragiliza tanto? Mas lá segue, inebriada pela sua retórica imaginativa, que toda a vida viveu numa moradia destas (no luxo de Cascais), que os pais tinham uma assim, igualzinha, e juro que até ouço violinos a tocar. (Logo eu, que fico nervosa com violinos.) É gira, pode tudo, até mesmo ser a caricatura de si mesma.
Eu costumo dar-Le; 
Eu faço-Le; 
Eu vou-Le dizer uma coisa.
Não consigo ouvir mais nada de cada vez que ela assassina o H ao pronome. Bloqueio ali e fico Le-Le-Le-Le, ad infinitum. Hipnotiza-me. 
Gira, mas não tão gira que lhe possa perdoar um crime de lesa pátria.


2 comentários:

  1. Linda, minha querida, desejo-LE uma Páscoa Feliz e tudo de bom, porque digo-LE, é um luxo poder conviver com pessoas como a menina. :))
    beijinhos,
    MIa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também Le desejo uma Páscoa muito feliz, Mia, por simpatias como essa, mas sobretudo por verdadeira amizade :)
      Obrigada.
      Beijinhos

      Eliminar