30/01/2017

Try again. But harder

Cenário: zona de apoio ao cliente de uma qualquer Worten deste planeta.
Personagens: a pessoa e um assistente técnico.
Sit: a pessoa foi trocar um item.

Processada a troca, após perguntas várias que imagino façam parte de um qualquer pró-forma lá da casa, e que, por isso, são as mesmas para toda a gente, independentemente do estado em que o artigo chega ao balcão [uma caixa fechada com agrafos de fábrica e dezenas de metros de fita-cola larga, ainda mereceu a pergunta 'Chegou a utilizar o artigo?'], apresenta-me o técnico dois papelinhos iguais entre si, chamando original a um e duplicado ao outro, dizendo que eu fico com um e ele fica com o outro, pedindo-me que assine um e assine o outro, e eu vá que sou preguiçosa para dar à caneta (e à perna) (havia de ser assim para dar à língua e à tecla, mas não), e questiono:
- Mas, se um deles é o meu, não preciso de o assinar, não é?
Só que ele explica-me o caso:
- Não, a senhora tem que assinar os dois. Nós aqui costumamos fazer assim: são dois talões iguais e o cliente assina os dois. Fica com um e nós ficamos com o outro. 


3 comentários:

  1. precisa, sim. deve assinar para não duvidar da própria existência. :))
    boa semana, Linda.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para ter a certeza que está vivo, como uma louca de que soube em tempos, que ia todos os dias consultar a necrologia do jornal para saber se já tinha morrido?
      :)
      Boa semana, Mia :)

      Eliminar