27/01/2017

morri-me tantas vezes por ti

Tinham sido tantas as vezes que já me tinha morrido de morte boa e contente, quando me morri de mais uma por te ter visto pela primeira vez. Tinha acabado de me morrer de desgosto pela perda irremediável de alguém que já imaginava seres tu. Lembro-me do dia e hora exactos da minha morte morrida de tanta alegria e felicidade, que tenho a certeza que, mesmo que tivesse morrido mesmo de morte a sério naquele momento, ia mesmo cheia da bem-aventurança de te ter visto por uma vez na vida. 
Depois morri-me inteira, de medo e pânico de te perder, quando o médico disse o palavrão tumor e nem tapei os ouvidos nem o mandei calar porque estava tão morta que já não fazia diferença que me dissessem ofensas, só queria salvar-te com as últimas forças que me sobrassem em vida da pouca que tinha e ainda era para ti. 
Morri-me outra vez quando o médico disse outro palavrão — coma —, e depois prognosticou mil terrores e eu não tapei os ouvidos outra vez, porque tinha que salvar-te com outras últimas das nenhumas forças que ainda me sobravam, e dei comigo a pedir-te em rogos de choro "Acorda, Maria...". Quando acordaste, sei que me morri outra vez, mais uma vez, das muitas em que ainda me vou morrer até morrer-me desta vida de vez.
A primeira vez foi no dia 27 de Janeiro de 1999. Eram 15:20 horas. Vês como eu sei?
(As mães sabem tudo, mas isso eu percebi muito mais tarde do que a idade que tens tu hoje.)


8 comentários:

  1. Só me apraz dizer, Viva la Vida.
    Parabéns :)
    Bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Té :)
      Esta menina já gastou duas vidas.
      Beijo

      Eliminar

  2. Muito bonita,a tua declaração de amor !
    " Viva la Vida " como diz a Tė !
    Grande cagaço !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dois cagaços dos grandes, dois!

      Eliminar
  3. Também já me morri algumas vezes, o melhor do pior é ressuscitar. Ser mãe é ter mais vidas que gatos. E saber tudo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu sei que sim, Be, assim como tu sabes da agonia de um dos episódios que descrevi. Não sei como ainda estou viva. Nem sei se estou inteira.
      Mas é como dizes: oh, doce ressuscitar!

      Eliminar
  4. Olha, agora só me apetecia abraçar-te!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aceito. Havemos de combinar isso!

      Eliminar