25/01/2017

Diálogos à sombra # 27

Falávamos de mãe para mãe de adolescentes. Ela é negra não africana, ou, pelo menos, não por via das gerações menos remotas. Confessava-lhe que, às vezes, pergunto às minhas: "O que é que fizeste à minha bebé? Para onde é que ma levaste, tão gordinha, tão dependente de mim, tão cor-de-rosinha?". Fiz uma pequena pausa para respirar e perguntei-lhe: "Não diz o mesmo à sua?".
Olhámos uma para a outra, três segundos, caladas, logo nós, que mantemos um ritmo olímpico nas nossas conversas. Quebrei eu primeiro, a deixa não era minha, mas tinha sido eu a falar em cores.
- Pronto, OK. Eu digo "cor-de-rosinha", a Patrícia diz "castanhinha". Mas é igual.
E depois rimo-nos, iguais.

4 comentários:

  1. Um riso bom, esse, entre iguais.

    Beijos, Lindona :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Somos todos, uns dos outros, especialmente quando encontramos pontos de contacto.

      Beijos, Mary :)

      Eliminar
  2. Linda,
    Mamãs babadas ...fazem cada figura ! ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Neste caso, tínhamos a baba seca :)

      Eliminar