06/03/2015

Desculpe, importa-se de repetir?

Jornal Sol, 06.03.2015

É qui num pódji, cara.

Senhor Primeiro Ministro, eu explico: uma pessoa não pode atrasar-se num pagamento por distracção e por falta de dinheiro, em simultâneo. A menos que uma coisa leve à outra, está a perceber? 
Não.
Então, exemplifiquemos:
Sit Com 1 - Eu vou ali a passar em frente à repartição de finanças da área da minha residência, distraio-me e não entro à porta. O pagamento não foi efectuado porque eu me distraí.
OU
Sit Com 2 - Eu vou ali a passar em frente à repartição de finanças da área da minha residência, apercebo-me que tenho os bolsos vazios e não entro à porta. O pagamento não foi efectuado por falta de dinheiro.

A menos que o senhor PM queira evocar uma terceira possibilidade, que é esta:
Sit Com 3 - Eu vou ali a passar em frente à repartição de finanças da área da minha residência, sou um ganda maluco, não ligo a minudências curiais nem a trivialidades, tenho alma de artista, sou um génio sonhador e romântica, distraio-me, nem me lembro que não tenho dinheiro, e não entro à porta. O pagamento não foi feito por distracção e por falta de dinheiro, mas, ainda assim, essa falta não era consciente.

Intrincado?
Não.
Filosofia pura.

Ou não, espera. Lendo o texto logo abaixo, apercebemo-nos que, afinal, o que o nosso PM disse, foi: Atrasei-me por distracção ou por falta de dinheiro.

Mais um exemplo de como um e ou um ou podem fazer toda a diferença para tontinhas analfabetas como eu. Cumulação não é igual a alternativa. Digo eu.
Estive aqui a perder o meu latim para nada.
E vocês a lerem isto tudo, para tudo.


19 comentários:

  1. Lá para dia 20 também me vou atrasar por distração e não pagar a segurança social aqui da empresa... E o IRS. E depois lá mais para o fim do mês também me distrair e não fazer o pagamento especial por conta...

    ResponderEliminar
  2. A falta de dinheiro podia acontecer a qualquer, a distracção é que já não me parece bem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E, juntas, são praticamente impossíveis de equacionar.

      Eliminar
  3. Falta de coerência, nestes políticos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Coerência e mais tanta coisa...

      Eliminar
  4. O homem, o ministro primeiro, é um incompreendido.
    E o que quererá o homem, o ministro primeiro, dizer com manobras dilatórias? Serão daquelas que dilatam ... os corpos?

    O raio que o parta, 'mazé'.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso mesmo - dilatórias, que dilatam; manobras dilatórias são manobras para prolongar no tempo qualquer coisa, adiar um assunto, e isso. É o "expediente dilatório" do juridiquês.

      O homem, não sei. Sei que ele vive um drama pessoal imenso, neste momento. E eu sou daquelas pessoas completamente incapazes de dissociar o homem do ministro por causa disso. Sei muito bem o que é tentar trabalhar com a cabeça em looping.
      No entanto, exerço este papel crítico aqui. Eu também sou duas, se calhar - a LP e eu :)

      Eliminar
    2. Observador,

      Tens razão. Como exemplo, tens o fisting, que é uma manobra bem dilatória. lol

      Eliminar
    3. Posso rir-me?
      Eu sei que a piada não me foi dirigida, mas...

      Hahahahaahahahahahaah, Jedi! :D

      (Desculpa, OB, mas esta foi tão boa, e eu sou assim :P)

      Eliminar
    4. Qualquer pessoa se pode rir das minhas parvoíces. Dou-te permissão :P

      Eliminar
    5. Já agora. OB ?!?!?!? Do que te foste lembrar para chamar ao rapaz :P

      Eliminar
    6. Obrigada :D
      É que aquela foi tão, mas tão boa!

      Eu também não dou ponto sem nó... :P

      Eliminar
  5. Não concordo.
    Quem tem falta de dinheiro, normalmente, "esquece-se" de pagar as contas que tem.
    Pelo menos assim tem sido com "amigos" a quem já emprestei dinheiro ao longo dos tempos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é um esquecimento, pois não?
      Não eram bem, bem amigos, pois não?

      Eliminar
    2. Pretérito imperfeito, de qualquer forma.

      Eliminar
  6. há comprimidos muitos bons para o esquecimento, já para a falta de vergonha ...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vergofante, estão por inventar...

      Eliminar