11/08/2017

Ai-fostes também não me tem em grande conta # 2

Quis publicar uma imagem ilustrativa [alerta redundância] do meu post anterior. Porém, Ai-fostes, acometido de uma má net, derivados de estar demasiado próximo do mar [se esse conceito existisse], não mo permitiu. O quartel-general onde estava instalado o router do pólo onde me acampei era demasiado longe [e cem metros pode ser um conceito interpretável como demasiado longe] para que me deslocasse, metesse pic condicente e voltasse para a boa barraca, pelo que só hoje, regressada e ressabiada, com cara de fim de férias, aqui a publico.
Sem filtros, como tudo em mim.
Já não se trata de uma tentativa de meter nojo, pois que até a mim mesma, ao contemplá-la, agora, a esta distância [duzentos e oitenta e cinco quilómetros, vírgula — após vírgula simbólica — três, pode considerar-se demasiado longe] e sob este prisma (pesadíssimo), a imagem mete nojo, e inveja, e drama, e já saudades, e só coisas feias — não fora ela tão linda.


Diz que Não há mal que sempre dure, nem bem que não se acabe. O povo é quem mais ordenha. 
E amanhã é outro dia, lá dizia a outra dos ventos. 
Adeus, que agora vou ali pôr-me em posição fetal e encher-me de baba até me passar a fase da raiva.
[A ver se agora alguém aqui vem desejar-me "Boas não-férias".]


4 comentários:

  1. Boas não-férias, P!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Calma, que ainda não cheguei à fase da aceitação. Ainda estou frágil.

      Eliminar
  2. Linda e Azul! <3
    Bom fim-de-semana e bom feriado [melhor que nada, depois só em Outubro]
    Beijinhos LB, força! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Té. Bem preciso de apoio, mas penso que talvez o feriado me ajude a reequilibrar :)
      Beijinhos, bom fim de semana e feriado para ti :)

      Eliminar