12/07/2016

Em busca do autoconhecimento

Eu só queria perceber uma coisa.
Não, duas.
Três. 
Muitas.
Imaginemos que se me estragou uma coisa, que ainda está na garantia, já que ainda não perfez seus dois aninhos de idade.
Pessoa extremamente (des)arrumada que sou, amando-me para dentro da gaveta das garantias e dos manuais de instruções. Sim, possuo-a. Uma gaveta inteira, cheia de papelada importante. Muitas garantias, muitos fucking manuals.
Encontro garantias e manuais de telemóveis que já não tenho, de óculos de sol, de uma webcam, de uma depiladora que já morreu (engasgada?) há milénios, comprovativos de compras feitas pela net, de um relógio, de uma coluna de som, de não sei quantas malas e acessórios da minha bem amada Tous, de um ipod, de um mp3, de tudo. Tudo, menos a p. da garantia da m. que se estragou agora.
Daqui a uns meses, hei-de andar à procura de um clip no meio do meu caos, e encontro a p. da garantia — obviamente, já passada da validade. 

14 comentários:

  1. Linda,
    Faz como eu .
    Garantias ? Dossier com micas .
    Podes rir-te ,mas não topas nada de arrumações !
    Problema grave é a garagem ,ferramentas,parafusos,pneus ,pregos e toneladas de outras cagadas como :aquários enormes,rochas,filtros,luzes,cds,jogos,consolas,cadernos escolares,livros,etc,etc.com 20 /30 anos.
    É muito difícil !
    Acho que vou contratar uma empresa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já tive um desses, que enchi até abarrotar com todas as máquinas da casa. Esta gaveta é para os petits riens.
      (Eu tenho duas arrecadações; se te disser que, para lá entrar, quase tenho que chamar a polícia de choque...)

      Eliminar
  2. Vais à loja onde compraste e pedes uma segunda via da factura. E prontus!

    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha que grande ideia! Brigadjinha!

      :)

      Eliminar
    2. Era o que te ia a dizer. Tens é que saber a data (aproximada) da compra!

      Eliminar
    3. Os homens fazem muita falta numa casa. Cada vez que abro um frasco, é o que me ocorre :)
      Agora é a busca pela factura, noutro caos dos meus. Mas acho que a meti no IRS do ano passado, provavelmente está na papelada deste ano.
      Obrigada, compagnon.

      Eliminar
  3. Há tempos macaquito caiu nos avós e partiu as hastes dos óculos, a avó ligou a pedir-me o seguro (que faço sempre por motivos óbvios), eu que sou muito organizada, virei as pastas do avesso e não consegui encontrar e a avó alombou com a despesa. Há 3 semanas teve de trocar de lentes e comprei armação nova, visto que a outra ficou só "desenrascada", quando fui arrumar o papel do seguro, encontrei o outro.
    Portanto, confere!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como é que isto é possível? Só encontramos o que não procuramos...
      Pelo menos, sei onde comprei a porcaria dos headphones (ferramenta de trabalho, ainda por cima)...

      Eliminar
    2. Olha, então outra sugestão é procurares outra coisa que não saibas onde está que, estatísticamente, as probabilidades de encontrar a garantia são muito mais elevadas...

      LOOOOOOOOOOOOL

      :)

      Eliminar
    3. Essa sugestão também é muito boa. Porém, sou capaz de ir procurar uma peça de roupa noutras gavetas, e aí a probabilidade de encontrar a garantia diminui exponencialmente (espero eu...)

      :)

      Eliminar
  4. Respostas
    1. as coisas jogam às escondidas connosco, só pode...

      Eliminar
  5. Eu tenho a teoria de que as coisas nos gozam.
    Abro gaveta procuro, procuro, não vejo nada. Desesperada fecho a gaveta, passados uns dias abro a gaveta e lá está aquilo que procurei sem sucesso da última vez em primeiro plano , diria mesmo que a rir-se para mim.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A rir-se de ti/de mim/de todos os que padecem deste mal.
      Eu acredito piamente que os objectos têm vida, e fazem uso dela nas nossas costas, tipo Toy Story.

      Eliminar