23/10/2017

Mãozinha boa

Vinha de fato de natação vestido, chinelos de borracha, touca, e trazia um bebé embrulhado num lençol de banho, cuja ponta lhe cobria a cabeça. Pousou-o na bancada, constatei que era um menino e avaliei a idade para cinco meses. No momento em que a criança olhou para mim, abriu os olhos muito pretos, esticou o corpinho num espasmo de alegria e soltou um grito, ao qual respondi, "Olá!". A mãe perguntou-me, então: "Está muito frio aqui para eles, não acha?", ainda vestida com roupa molhada, saída de água destemperada, o corpo num arrepio, preocupada em aquecer o filho. Com receio de parecer o tipo de pessoa que mais me enervava quando tinha os meus pequeninos — os sentenciadores da verdade absoluta, os sabichões da pedo-puericultura, designadamente aqueles que nunca tiveram filhos —, mas levada por um impulso irreprimível, sugeri, "Veja as mãozinhas. Se estiverem quentes, ele não está com frio", mas, em vez disso, toquei eu na pequeníssima mão, que se agitava na minha direcção, afaguei-a breve e levemente, envergonhada pelo abuso, mas preenchida de vazios vários, comuniquei "Ele não tem frio, tem a mãozinha boa. Isto é tudo genica", pois ele continuava numa agitação, dobrando gargalhadinhas de bem-estar e alegria genuína, contagiosas — que me contaminaram no silêncio que me impus, arrumando a roupa suada da dança no saco. Disse adeus à mãe e adeus ao filho, deixei que a porta do balneário batesse nas minhas costas com estrondo, e voltei.


6 comentários:

  1. Lindas palavras... mãe é e será sempre mãe - dos dela e dos outros :)
    Bem-hajas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma pessoa torna-se mãe do Mundo. E as saudades, essas são para sempre :)

      Eliminar
  2. São uns sedutores, esses bebés palradores! ;)

    Beijinhos, Lindona :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só apetece levá-los para casa :)

      Beijinhos, Mary :)

      Eliminar
  3. eu diria ainda que eles para além de sedutores, palradores, como diz a Maria Eu, são uns predadores de emoções- deixam-nos numa desgraça.
    beijinhos, Linda e boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E termos sempre que reprimir a vontade de pegar ao colo, cheirar, dar beijos? E levar para casa, já agora. (Serei uma criminosa pacífica?)
      Beijinhos, Mia. Para ti também.

      Eliminar