18/10/2016

Quando Deus fez uma panela, fez logo uma tampa para ela - Ditado # 17

Entrámos para almoçar, restaurante composto por três salas razoavelmente grandes, praticamente cheio. Normal, sendo domingo. Ainda assim, algumas mesas vazias. 
Calhou-nos um empregado que nos quis dar uma mesa específica, a mesinha do cantinho, é só um bocadinho, não demora nadinha, só lá estão uns senhores mesmo no finzinho. E nós de gesso, à espera de nos sentarmos, mas ele queria que fosse aquela a nossa mesinha. Quando, ao cabo de dez minutos, isso aconteceu, trouxe-nos a ementinha, onde constava um bacalhauzinho à casa, uns choquinhos que estão uma especialidade e umas costeletinhas que estão uma maravilha. Eu pedi polvo à lagareiro, polvinho. Meia dosezinha, chega para a senhora? Que sim, que sim. Então e pãozinho, vão desejar? 
Traga lá, e azeitoninhas. 
Então e um queijinho? 
Claro. [Clarinho!]
Nisto, põe à minha frente os quatro pratos que haviam de ser dispostos sobre a mesa, empilhados, sobre os quais os quatro talheres e os quatro guardanapos. E disse assim:
- Pode distribuir os talherzinhos?
Eu achei piada. E disse: 
- Não.

Não paro de pensar como é que hei-de fazer com que esta criatura encontre a dos pelinhos

[Também não paro de pensar como é que esta criatura designa a sua própria genitália.]

8 comentários:

  1. ahahahahaha

    Se ouseste a mesa, tveste desconto?


    Boa tarde LB - que óptimo momento de humor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não pus, não! E arriscava-me a ter que passar recibo verde pelo serviço, quero estar longe!

      Obrigada, noname. Boa tarde :)

      Eliminar
  2. Ora, fizeste tu muito benzinho! Que raio... para pôr a mesa, comias em casa :P e ele, o que te disse?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nadinha. Virou-me as costinhas e foi lá à vidinha dele. Os meus comensais puxaram dos seus pratinhos e só me deixaram o meu. (Conhecem a peça, e sabiam que, a seguir àquilo, vinha um enxorrilho de piadas de pôr o rabinho do engraçadinho entre as perninhas.) (Sou uma incompreendida, no fundo.) :P

      Eliminar
  3. Maria Blue,

    Devias ter entrado logo a matar e aviavas uma imperial com uma pratada de azeitonas negras, daquelas luzidias e carnudas... e depois desse polvo à lagareiro, regalavas-te com umas trouxas de ovos em calda e um queijo amanteigado a derreter em nacos de pão alentejano.

    Um dia levo-te a experimentar

    Beijos, Shark

    ResponderEliminar
  4. Shark,

    Tu nem me fales de azeitonas negras, que me fazes viajar para uma sala no Alentejo onde eu, menina e moça, mergulhava os braços até aos ombros em alguidares delas. Hoje é uma sala bem mais civilizada, eu é que não. Um dia conto-te a história daquelas paredes.
    Permite-me: lambo-me com tudo o que descreveste.

    Beijos para ti,
    Blue

    ResponderEliminar
  5. Respostas
    1. Não. Será mais pilinhinha :P

      Eliminar