08/09/2016

Eu sou aquela pessoa que nunca, em circunstância alguma, deves levar a passear à rua # 48

Lá iam, as três lampeiras, shopping center afora, ou melhor ainda, lá ia eu e cá vinham as três, pois que se encontravam atrás de mim. Falavam alto, animadas ou não, e dizia uma:
- Caralh* [aquilo da genitália masculina, cheio de alhos].
E logo outra:
- É caralh* [idem, meus santos ouvidos], filho da put@ e porra, a torto e a direito.
E a terceira, compactuante:
- Ya, podes crer, só dizem palavrões, detesto.

[Eu cá adorei, lampeiras.]

11 comentários:

  1. Ó fo#@-$€, realmente esses c@r@lh€s que só dizem palavrões irritam-me!

    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aquelas 3 tristes pitas estavam extremamente incomodadas. Imagina se não estivessem!

      :)

      Eliminar
  2. são jovens sensíveis ao léxico mais musculado, compreende-se estarem tão enervadas. e não resistirem à indignação verbalizada nos mesmos moldes. fico agastada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Frágeis ouvidos, fortes bocas, Mia.

      Eliminar
  3. Se fosse um homem e uma mulher podia perfeitamente ter sido eu e a minha irmã. Desde que fomos à margem sul ainda não recuperámos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E então, entraram em repetição de comportamento?
      Mas não, eram três, pelos 16, 17.
      :)

      Eliminar
    2. Effectivamente não... Somos dois (muito bem apessoados) mas com pouco juízo.
      O comportamento foi por osmose :)

      Eliminar
  4. Adoro pessoas sem noção <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também. Bloqueiam-me um bocado, mas dão-me estas alegrias :)

      Eliminar